Espadas Digitais

Recentemente comecei a ler Sword Arte Online e 1/2 Prince.

Ambos mangás possuem como pano de fundo para suas tramas, um ambiente online, os dois títulos contam histórias de pessoas que estão jogando MMO RPG incrível , e que literalmente passam a viver como seus personagens.

Ler estes dois títulos trouxe me de volta, velhas histórias dos tempos em que dedicava umas boas horas da minha vida, matando monstros,  ganhando experiência e desbravando mundos fantásticos através de um velho moden 56k e a boa (boa?) e velha conexão discada…

Movido pelo entusiasmo causado pelos dois títulos acima Citados, resolvi pesquisar alguns jogos que estão em via de lançamento, e que prometem algum diferencial a fórmula já desgastada que o bom e velho World of Warcraft consolidou:

O primeiro título desta lista é “Ragnarok Online 2 – Legend of Second”

A primeira tentativa de levar o famosos RO para o mundo dos gráficos 3D resultou em um jogo que dividiu muitas opiniões, com o subtitulo “The Gate of the World” o jogo possuía mecânicas totalmente diferentes ao seu antecessor, mesmo sua estética não lembrava em nada a carismática arte criada pelo artista Coreano Lee Myung-jin. O game acabou não fazendo sucesso, então a  Gravity (desenvolvedora do jogo) acabou retirando o jogo do ar, prometendo uma nova iteração, agora visando agradar os fans mais antigos. Assim nasce “Legend of Second”.

Vestindo agora gráficos mais trabalhados, e com um jogabilidade muito mais próxima do que gosto de chamar “Padrão”  (se você já jogou WoW, sabe do que estou falando) o jogo tinha tudo pra ser apenas mais um RPG , porém o grande triunfo de RO2 LoS é trazer diversos elementos que consagraram o velho RO, coisas como o sistema de Jobs, de Cards e Pets. Além de um novo sistema de profissões, agora além dos clássicos magos e espadachins, os personagens podem ser cozinheiros, alfaiates e artesões. Estas novas profissões estão disponíveis para todos no momento da criação do personagem, e podem ser combinadas com as classes combatentes.

O jogo ainda está em fase de Beta teste, e já pode ser jogado, em breve um post sobre como fazê-lo!

O segundo MMO desta lista é o RPG ocidental Guild Wars 2

Desenvolvido pela ArenaNet (o braço americano da distribuidora coreana NCsoft), o segundo jogo da série manterá sua principal característica, não cobrar mensalidade. Basta apenas compra-lo e você tem acesso a todo conteúdo do game, eventualmente virão expansões e shop de itens cosméticos.

O grande foco de GW2 é o combate entre jogadores (PvP), mas a exploração e a progressão por meio de quests também estão presentes, vale ressaltar  os Dynamic Events, de acordo com as ações dos jogadores, eventos globais são desencadeados,esses eventos não são estáticos, eles podem mudar o tempo todo e se adaptar as ações tomadas pelos players envolvidos, tornando a experiência de jogo única.

O sistema de skills também conta com uma mecânica diferenciada, onde o tipo de arma, e a forma com que ela é usada (mão principal, e mão secundária) define quais técnicas e ataques vão estar disponíveis. Os desenvolvedores ainda prometem um sistema de classes conciso, e que foge do esteriótipo clássico defensor, suporte e atacante, onde cada classe pode ser auto sustentável   de acordo com as habilidades escolhidas pelo jogador.

O jogo foi lançado comercialmente no dia 25 de agosto, você pode ter mais informações e comprar o jogo acessando o site oficial.

O último jogo desta lista, “ArcheAge” é o jogo que mais tenho curiosidade em joga-lo.

Já pensou misturar características de um jogo tipo SandBox , onde você pode construir sua casa, cuidar de  animais e criar itens ( Minecraft?) ,com elementos típicos dos RPG’s, progressão de níveis, exploração de mapas e monstros, muitos monstros.

Essa é a premissa de ArcheAge online, criar um mundo dinâmico, onde seus jogadores se reúnem criando  cidades, castelos, desbravando mares em návios piratas ou mesmo guerreando entre sí por locais melhores.

A profundidade de imersão que esse jogo promete trazer é mesmo incrível, vou explicar: sem as proteções que os atuais games trazem, AA é totalmente livre, como na vida real você pode atacar qualquer pessoa, e igualmente você estará sujeito a retaliações, vinganças ou justiceiros. Essa liberdade também traz mais foco as guerras entre guildas, que vão poder disputar locais, sitiar castelos e disputar recursos!

Talvez o único ponto que tenha me desagradado, seja os mapas, pelos videos que já vi, o jogo tem aquela tendência de  RPG’s coreanos, onde os mapas são chapados, as vezes com leves relevos e depressões, mas ainda sim superficial, com uma aparência de maquete.

O jogo está se preparando para seu quinto beta teste, ainda está disponível apenas para o público coreano, e não a previsão de lançamento no ocidente.

Anúncios